Criadores

Airedale Terrier

tbm-avanco

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA
Fédération Cynologique Internationale
GRUPO 3
Padrão FCI 7 – 19/05/2009
Padrão Oficial da Raça

Resumo Histórico

Resumo Histórico

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA
Filiada à Fédération Cynologique Internationale
Classificação F.C.I.:
Grupo 3 – Terriers
Seção 1 – Terriers de Grande e Médio portes
Padrão FCI no – 7 – 19 de maio de 2009.
País de origem: Grã-Bretanha
Nome no país de origem: Airedale Terrier
Utilização: Caça
Prova de trabalho opcional
Sergio Meira Lopes de Castro
Presidente da CBKC
Álvaro D’Alincourt
Presidente do Conselho Cinotécnico
Tradução: Suzanne Blum
Revisão: Claudio Nazaretian Rossi
Impresso em: 16 de abril de 2010.

Aparência Geral

Aparência Geral

APARÊNCIA GERAL: o maior dos terriers, musculoso, ativo, razoavelmente compacto, sem nenhuma tendência a ser pernalta ou excessivamente comprido de tronco.

Comportamento

Comportamento

COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: expressão viva, rápido de movimento, sempre na ponta das patas na expectativa de qualquer movimento. Seu caráteré demonstrado por meio da expressão dos olhos, pelo porte das orelhas e pela cauda ereta. Sociável e confiante, amigo, corajoso e inteligente. Sempre alerta, não agressivo, mas corajoso.

Região Craniana

Região Craniana

CABEÇA: bem balanceada, sem diferença aparente, em comprimento, entre o crânio e o focinho. Sem rugas.

REGIÃO CRANIANA
Crânio: longo e plano; não muito largo entre as orelhas e estreitando ligeiramente para os olhos.
Stop: apenas visível.

Região Facial

Região Facial

Trufa: preta
Focinho: bem cheio à frente dos olhos; não côncavo, nem caindo bruscamente abaixo dos olhos, mas um delicado cinzelamento evita a aparência cuneiforme ou plana.
Lábios: bem justos.
Maxilares / Dentes: maxilares profundos, poderosos, fortes e musculosos; um focinho robusto é altamente desejado. O desenvolvimento excessivo da mandíbula, dando uma aparência arredondada ou protuberante às bochechas, como
“bochechudas”, é altamente indesejável. Dentes fortes. Mordedura em tesoura, mas, mordedura em torquês é aceitável. Prognatismo superior ou inferior é indesejável.
Bochechas: planas, sem serem carregadas.
Olhos: escuros, pequenos, não proeminentes, cheios de expressão de terrier, entusiásticos e inteligentes. Olhos claros ou proeminentes são altamente indesejáveis.
Orelhas: em forma de “V”, portadas lateralmente, pequenas, mas não fora de proporção ao tamanho do cão. A linha das dobras das orelhas, fica ligeiramente acima do crânio. Orelhas pendentes ou inseridas muito altas são indesejáveis.

Pescoço

Pescoço

Bem proporcionado, musculoso, de tamanho e espessura moderados, alargando gradualmente para os ombros e sem barbelas.

Tronco

Tronco

Dorso: curto, forte, reto e plano, sem apresentar flacidez.
Lombo: musculoso. Em cães curtos e com costelas arqueadas, sobra pouco espaço entre os cotovelos e os quadris. Quando o cão tem o lombo longo, alguma fraqueza será apresentada.
Peito: profundo (aproximadamente no nível dos cotovelos), mas não largo. Costelas bem arqueadas.

Cauda

Cauda

Anteriormente era costume a cauda cortada.
Cortada: inserida alta e portada alegremente; não curvada sobre o dorso. Boa força e substância. Sua extremidade deve estar na mesma altura que o topo do crânio.
Não Cortada: inserida alta e portada alegremente. Não curvada sobre o dorso. Boa força e substância.

Membros Anteriores

Membros Anteriores

Anteriores: aprumos perfeitamente retos, com bons ossos.
Ombros: longos, bem voltados para trás, obliquamente inclinados. Escápulas planas.
Cotovelos: perpendiculares ao tronco, trabalhando livremente nas laterais.

Membros Posteriores

Membros Posteriores

Coxas: longas e poderosas.
Joelhos: bem angulados, não virados nem para fora, nem para dentro.
Pernas: musculosas.
Jarretes: bem descidos, paralelos entre si, quando vistos por trás.
PATAS: pequenas, redondas e compactas, com almofadas bem espessas e bem acolchoadas. Dedos moderadamente arqueados, não virando nem para dentro, nem para fora.

Movimentação

Movimentação

Pernas direcionadas retas para frente. Anteriores movimentando-se livremente e paralelos. Quando se aproximam, os anteriores devem formar a continuação da linha reta frontal. A distância entre as patas é a mesma do
que a dos cotovelos. A força propulsora é fornecida pelos membros posteriores.

Pelagem

Pelagem

Pelo: duro, denso e de arame, não tão longo a ponto de parecer esfarrapado. Deitado reto e fechado, cobrindo o corpo e as pernas; o pelo de cobertura é duro, de arame e rígido; o subpelo é mais curto e mais macio. Os pelos mais duros são encaracolados ou apenas ligeiramente ondulados; a pelagem crespa ou macia é altamente indesejável.

Cor

Cor

A parte superior do tronco (sela) é preta ou grisalha, assim como, o topo do pescoço e o topo da superfície da cauda. Todas as outras partes são castanhas.
Frequentemente, as orelhas são castanha escuras, e um sombreado pode ocorrer em torno do pescoço e nas laterais do crânio. Alguns pelos brancos entre os membros anteriores são aceitáveis.

Tamanho

Tamanho

Altura na cernelha, entre 58 a 61 cm, para os machos e, para as fêmeas, entre 56 a 59 cm.

Faltas

Faltas

Qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem estar do cão.

Faltas Desqualificantes

Faltas Desqualificantes

Qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem estar do cão.

Nota

Nota

• os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal.
• todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.